Apenas estou cansada. Cansada de TUDO: mentira, falsidade, ironia, cinismo, do caos e, principalmente, da realidade. Por que nós não temos a vida que temos ao fecharmos os olhos? (ALP)
Home Ask About Twitter Facebook Tumblr


Postado em 09/04/2014 às 9:43am | 16721 notes | (via/Source ) | Reblog this


Postado em 01/02/2014 às 19:31pm | 58536 notes | (via/Source ) | Reblog this


Postado em 01/02/2014 às 19:27pm | 278 notes | (via/Source ) | Reblog this

Postado em 01/02/2014 às 19:25pm | 4547 notes | (via | Reblog this


Postado em 29/01/2014 às 16:29pm | 10339 notes | (via/Source ) | Reblog this


Postado em 28/12/2013 às 19:50pm | 619 notes | (via/Source ) | Reblog this


Postado em 28/12/2013 às 15:00pm | 15207 notes | (via/Source ) | Reblog this
thatfunnyblog:

Funny Stuff you like? 

thatfunnyblog:

Funny Stuff you like? 


Postado em 27/12/2013 às 12:32pm | 38041 notes | (via/Source ) | Reblog this

"

Sabe, eu adoro fazer listas. Listas organizam, colocam ordem, prioridade, e dão números às coisas. E eu gosto das minhas coisas bem organizadinhas, entende, tudo no seu devido lugar. Todo ano eu faço uma lista do que eu espero que aconteça no ano seguinte.

- Malhar todos os dias.

- Estudar sem deixar a matéria acumular.

- Me apaixonar perdidamente pela primeira vez

- Pintar o cabelo

- Viajar com os amigos

E quer saber? Eu nunca realizava nada do que planejava. Todo ano era a mesma coisa. A listinha que antes era de sonhos, se tornava a listinha de promessas nunca realizadas. E eu me sentia uma fracassada, qual é, mais um ano e eu não consegui me apaixonar por ninguém? Minha média no colégio continuava baixa? E a preguiça de ir à academia? E então eu terminava mais um ano sentindo a derrota amargando a minha garganta, e me preparava para mais um ano de metas e sonhos que eu não iria cumprir. Provavelmente.

Permita-me a ousadia, mas esse ano eu vou fazer as coisas de um jeitinho diferente. O que eu espero do ano que vem? Eu não espero nada. Nadinha. Que se foda. Que se dane. O que tiver que vir, que venha. Quem tiver de ir, que vá. Se quiser chegar, vem logo.

Cansei de me organizar, e acabar submersa em uma bagunça sem fim. Então que seja bagunça do início ao fim. Que dê tudo errado, tudo mesmo. E que o errado acabe por se revelar o certo. E que o certo seja algo que eu jamais imaginaria que fosse.

Que esse ano me dê um monte de tapas na cara. Daqueles que nos jogam no chão, para que possamos levantar mais fortes. Que esse ano me decepcione, porque ele sempre decepciona mesmo. Pode vir, mais uma decepção para o meu álbum de lembranças. Se eu me importo? Nem um pouco. Se não fossem nossas decepções, como saberíamos identificar um dia feliz?

Eu to aqui, sabe. Sem esperar muito de um número que aumenta no final da data. Sem esperar muito das pessoas ao meu redor, elas são sempre tão prevísiveis mesmo. To sem esperar muito do cupido, esse engraçadinho que sempre dá um jeito de colocar pessoas erradas no meu caminho para que eu as chute como pedras. To desapegando de tudo que me aprisiona, e pesa o coração. To deixando pra trás pessoas que não sabem o que querem, de dúvidas, bastam as minhas. To dizendo adeus à quem insiste em ser um mero passageiro do barco da minha vida. To sem esperar muito do amor, peraí, eu disse, amor? Eu nem sei o que é isso. Só sei que quanto mais eu espero por ele, mais ele se atrasa. Como uma noiva vaidosa no dia do seu casamento.

Vem 2014, pode vir, senta aqui do meu lado. Espero que você não se importe de fazer companhia à uma garota desinteressada. Ultimamente eu tô assim. Não consigo me interessar por nada, nem ninguém. É que eu cansei de esperar por coisas certas, e finalmente decidi aceitar que as coisas vão dar errado. Porque elas sempre dão, né.

Mas peraí, como é que é aquela frase mesmo? Talvez o avesso seja o lado certo. E eu, pela primeira vez, quero me permitir fazer tudo do lado avesso. Sem regras, planos, listas, ou sonhos. Apenas fechar os olhos, e fazer o que o coração mandar.

Dizem por aí que a vida só surpreende os distraídos. Se distraia. Com um sorriso, um olhar, um pôr do sol no fim de tarde. Se distraia com o bater das asas de uma gaivota, com o cheiro da brisa do mar, com palavras que adocicam seus ouvidos. Se distraia. Se liberte de planos que nunca se cumprem.

Alma leve. Coração vazio, e um sorriso no rosto. É assim que eu começo o meu ano.

Isabela Freitas

http://isabelafreitas.com.br/2013/12/27/o-ano-que-vem-por-ai/ … (via reescrevendoisabelafreitas)


Postado em 26/12/2013 às 19:51pm | 240 notes | (via | Reblog this

Postado em 22/12/2013 às 8:28am | 1200 notes | (via/Source ) | Reblog this
1 2 3 4 5 »